...

Vivendo um legado

Igreja Viva | publicado há 1 semana

Três pontos indispensáveis para uma vida cheia de propósito.

O tempo de todos na terra tem prazo de validade, mas a herança que vem de  Cristo é eterna.

Por isso, os filhos de Deus são chamados a ser intencionais em seu estilo de vida, desfrutando, repartindo e propagando o legado transformador do Reino de Deus.

Hoje a reflexão proposta parte dos pontos: amor incondicional, obediência inegociável e maturidade. Confira:

1- Viver o legado de amar incondicionalmente.

Agora que vocês purificaram as suas vidas pela obediência à verdade, visando ao amor fraternal e sincero, amem sinceramente uns aos outros e de todo o coração - (1 Pedro 1.22)

A Palavra alerta sobre a necessidade de viver o amor sincero, mas só é possível amar desse modo, compreendendo exatamente o que Jesus ensinou em seus dois primeiros mandamentos. 

Amar a Deus acima de todas as coisas implica em uma busca por conhecê-lo cada dia mais, através de um mergulho cotidiano nas escrituras e um tempo devocional de qualidade.   

Enquanto amar ao próximo parte justamente das características desse amor incondissional do Pai. Ou seja, é uma consequência natural do primeiro amor. 

Nós amamos porque ele nos amou primeiro. Se alguém afirmar: "Eu amo a Deus", mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão. - (1 João 2.19-21)

Isso significa que aqueles que andam com Cristo são desafiados a colocar em prática tudo oque aprendem sobre o amor de Deus.

2- Viver o legado da obediência inegociável 

Pois vocês foram regenerados, não de uma semente perecível, mas imperecível, por meio da palavra de Deus, viva e permanente. -  (1 Pedro 1.23)

A partir da salvação os filhos de Deus são regenerados para uma nova vida, não por obra humana, mas pela ação do Espírito.

 E com isso recebem a responsabilidade de se manter em um caminho de obediência à Palavra de Deus, conservando seu coração puro e fugindo da hipocrisia de viver apenas de forma religiosa, sem honrar verdadeiramente o Senhor. Assim como viviam  os fariseus repreendidos por Jesus em Mateus 15.7-9:

Hipócritas! Bem profetizou Isaías acerca de vocês, dizendo: ‘Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. Em vão me adoram; seus ensinamentos não passam de regras ensinadas por homens’.

3- Viver o legado de maturidade cristã

No processo de desenvolvimento humano a maturidade é alcançada através do tempo, da busca por conhecimento e das experiências vividas. 

Os filhos de Deus nascem de novo ao serem salvos, por isso a caminhada até a maturidade na fé é bem semelhante a esse processo.

No entanto, a evolução cristã não é linear, pois a ação de Deus acontece em seu tempo, de acordo com seus propósitos e planos. O que exige de seus filhos confiança, paciência e busca diária por Sua presença.

Sendo assim, a maturidade cristã fala de estar sempre a disposição para ser moldado, esticado e assumir a forma que o Pai desejar. Para que no dia do grande encontro essa obra assuma sua forma final diante de seu Criador.

Tudo converge para esse dia e nele se consuma o legado de Cristo.

Para Deus a criação foi feita e com Ele se unira, esse princípio é a chave para uma vida com sentido, razão e propósito

Se você deseja se aprofundar mais nesse assunto, confira abaixo as mensagens do nosso último domingo que se relacionam ao tema abordado:

VIDA IBB

...
Igreja Viva | publicado há 18 horas
#culto-domingo
#cura e libertação

ver todas