...

Santificar-se para ceia é muito mais do que confessar pecados.

Igreja Viva | publicado há 1 mês

Certamente todos nós que compartilhamos vivemos em um contexto cristão já lemos ou ouvimos a respeito do versículo em que Paulo adverte sobre tomar indignamente a ceia do Senhor:

27 Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpado de pecar contra o corpo e o sangue do Senhor.

1 Coríntios 11,27

Olhando para esse versículo o que nos vem à mente mais rápido é um contexto de pecado. Pois o momento de queda é onde estamos mais suscetíveis a nos sentirmos indignos e distantes da graça de Deus.

Contudo, se analisarmos o contexto em que Paulo escreveu para a igreja de Coríntios podemos observar outros três pontos necessários para a Ceia do Senhor.

1° Unidade:

A Ceia é momento de unidade e de avaliação da saúde da igreja, mas para compreender um pouco melhor esse aspecto precisamos relembrar o contexto em que Jesus estabeleceu essa tradição.

Ele estava sentando dividindo a mesa com aqueles que o seguiam de perto e partilhavam das dificuldades e alegrias de caminhar ao seu lado, pegou e disse palavras apontavam para seu sacrifício enquanto com o cálice proclamou a nova aliança a partir Dele. Logo após expressou uma ordem clara para que seus discípulos fizessem isso em sua memória.

Ali foi estabelecido um modelo comunhão onde anunciamos o sacrifício de Cristo, sua aflição para nos dar a oportunidade de viver eternamente a Seu lado. A palavra comunhão significa comum e união,um momento para reunir todos que seguem a Jesus como um, ou seja, unidade.

2 ° Proclamação

Cristo instituiu esse momento anunciando o que faria e a partir disso fomos chamados a anunciar o que Ele fez. Ao se achegar a mesa da comunhão é necessário que façamos de forma intencional, proclamando o Reino de Deus e a Salvação no Cristo. Portanto tomar a Ceia indignamente pode significar toma-lá apenas por tradição, sem consciência do porquê e para quem apontamos neste momento.

3° Avaliação

Jesus sabe de nossas falhas assim como sabia as de cada discípulo sentado ao seu lado mesmo assim escolheu no acolher, perdoar e se doar em amor a nós O Pai não espera que sejamos perfeitos mas sim que sigamos os passos de Cristo, por isso o momento da ceia também é um momento de autoavaliação de intenções e ações.

Veja, não se trata apenas do pecado que cometi mas de como eu trago a memória a aliança que tenho com o Senhor e como ela corrobora para que eu viva. Por isso autoavaliar-se não é o mesmo que auto acusar-se, mas sim tomar consciência dos pontos falhos para que sentados na mesa de Deus tenhamos o auxílio necessário para corrigi-los.

O Pai espera que não haja divisões e nosso meio, que não façamos acepção de pessoas e que participando da Ceia em unidade possamos proclamar a bondade e a amabilidade do Senhor.

De agora em diante ao se dirigir a Ceia do Senhor você é convidado a refletir também sobre os pontos apresentados acima e seu papel desempenhamos no Corpo de Cristo.

Peça auxílio do Espírito Santo para identificar e vencer suas dificuldades. Não se esquecendo que apesar disso você é acolhido, amado e perdoado por Jesus!

Você também tem a oportunidade de conferir a pregação completa a respeito do tema e um pouco de como foi nosso culto logo abaixo:

VIDA IBB

Igreja Viva | publicado há 16 horas

Através do evangelho entendemos que durante seu tempo na terra Jesus possuía um objetivo, pregar e anunciar as boas novas do Reino de Deus. E isso se deu também através de seu atos, que estabe...

#culto-domingo
Igreja Viva | publicado há 1 semana

Uma das formas de nos certificarmos de que renascemos com Cristo é através do seu amor. Deus é o próprio amor e só conseguimos ter o pleno entendimento disso através da sua ação em nós.

...
#culto-domingo

ver todas