...

Bondade e Amabilidade | Pr. Thiago

Igreja Viva | publicado há 1 mês

A algumas semanas atrás começamos a falar a respeito do que toda a família precisa. E nesse tempo temos refletido sobre o Fruto Do Espírito e as características Dele em nós (o amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio).

Tendo isso em mente hoje iremos meditar a respeito da Bondade e Amabilidade.

A Bondade e a Amabilidade são termos interligados. Pois a idéia geral é uma bondade amável. E para nós cristãos trata-se de uma virtude essencial,qualidade depositada pelo próprio Deus na alma humana. Com isso podemos concluir que ser uma boa pessoa é uma inclinação que provém da infinita bondade do Senhor.

Quando Deus criou todas as coisas, viu que tudo o que havia criado, era bom, porém a partir do pecado original a humanidade recebeu como saldo o distanciamento de Deus. E como um aparelho desconectado da tomada ficamos longe da fonte de bondade e amor que é o nosso Senhor.

No entanto, na consumação do sacrifício de Cristo recebemos a oportunidade de entregar nossa vida a Jesus. E assim sermos transformados e completos Nele. Só por conta disso, podemos expressar bondade e amabilidade nas nossas atitudes.

É como C.S Lewis diz:
"Eu não sou bom porque amo a Deus, mas Deus me torna bom porque me ama."

Além disso, a Bíblia é sempre a fonte certa para buscarmos modelos a respeito do nosso caráter como filhos de Deus e podemos encontrar 3 pontos muito importantes sobre o tema lendo Marcos 2.1-12.

1 Poucos dias depois, tendo Jesus entrado novamente em Cafarnaum, o povo ouviu falar que ele estava em casa. 2 Então muita gente se reuniu ali, de forma que não havia lugar nem junto à porta; e ele lhes pregava a palavra. 3 Vieram alguns homens, trazendo-lhe um paralítico, carregado por quatro deles. 4 Não podendo levá-lo até Jesus, por causa da multidão, removeram parte da cobertura do lugar onde Jesus estava e, pela abertura no teto, baixaram a maca em que estava deitado o paralítico. 5 Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: “Filho, os seus pecados estão perdoados”. 6 Estavam sentados ali alguns mestres da lei, raciocinando em seu íntimo: 7 “Por que esse homem fala assim? Está blasfemando! Quem pode perdoar pecados, a não ser somente Deus?” 8 Jesus percebeu logo em seu espírito que era isso que eles estavam pensando e lhes disse: “Por que vocês estão remoendo essas coisas em seu coração? 9 Que é mais fácil dizer ao paralítico: Os seus pecados estão perdoados, ou: Levante-se, pegue a sua maca e ande? 10 Mas, para que vocês saibam que o Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados” — disse ao paralítico — 11 “eu lhe digo: Levante-se, pegue a sua maca e vá para casa”. 12 Ele se levantou, pegou a maca e saiu à vista de todos, que, atônitos, glorificaram a Deus, dizendo: “Nunca vimos nada igual!”

Normalmente olhamos para esse texto pensando na figura do paralítico, mas gostaríamos de te convidar a voltar a atenção para a experiência dos homens que tiveram de levá-lo até Jesus e refletir acerca de como a Bondade e Amabilidade foram reveladas através de suas vidas.

O primeiro ponto a ser ressaltado é: Servir ao próximo

Não sabemos os detalhes da história, mas sabemos que não foi o paralítico quem se esforçou para ir até Jesus, mas sim seus amigos que não mediram esforços para levá-lo ao encontro de Deus.

Talvez o paralítico nem tivesse mais esperança de que um dia voltaria a se locomover e a princípio não podia fazer nada para que aquela situação fosse mudada. Mas aqueles amigos ouviram falar de Jesus e se dispuseram diante do paralítico como servos, para que sua fosse restaurada.

Hoje vivemos em um tempo onde a rotina nos faz perder a beleza de ser um bom servo para nosso irmão, mas servir ao próximo é um ato prático do coração de alguém bom e amável.

Quando temos um relacionamento constante com Cristo consolidamos nossa identidade Nele. E a partir do momento em que eu entendo o meu papel, dentro de casa, com os amigos, na sociedade e na família de Cristo, servimos ao próximo com naturalidade amor. Assim Deus é revelado através de nossas vidas e pessoas sem esperança, feridas e necessitadas do cuidado do Senhor, encontrar a Jesus. E Nele muito mais do que aquilo que precisam.

O segundo ponto a ser ressaltado é: Generosidade

A Generosidade é uma virtude daquele que se dispõe a sacrificar os próprios interesses, ou colocá-los em segundo plano, em benefício do próximo. Sendo assim podemos observar no texto do evangelho de Marcos, o quanto aqueles homens também foram generosos, doando seu tempo, sua força, disposição e sua fé ao amigo que necessitava.

Ou seja, ser generoso(a) é muito mais suprir necessidades materiais do nosso irmão, é olhar atentamente e se posicionar como expressão do auxílio do próprio Deus, que não fica apenas no superficial, mas que doa de si o que quer que seja necessário para que o outro receba o que precisa.

E o terceiro ponto a ser ressaltado é: Empatia

Quando decidimos servir com generosidade precisamos também exercitar nossa empatia.

Empatia é o que a palavra de Deus nos ensina: Amar o próximo como a nós mesmos, nos permitindo acessar a dor do outro e se colocar em seu lugar.

Aqueles amigos, não podiam trazer a cura para o paralítico, não tinham nenhum recurso natural para mudar sua realidade,mas vendo sua dificuldade assumiram para si a responsabilidade de fazer o que estava ao seu alcance para que ele obtivesse o que precisava. E essa decisão empática foi essencial para que Jesus operasse sobre a vida daquele homem lhe dando a chance de escrever dali em diante uma nova história, pois além do milagre de andar o paralítico foi perdoado e recebeu a salvação. Além disso, o momento impactou a vida de quem presenciou e ouviu falar desse testemunho público.

Deus deseja gerar através de nós testemunhos de esperança, fé, cura e salvação. Porém, para isso precisamos nos apresentar inteiramente disponíveis diante Dele.

Quantas desculpas damos para não expressar a bondade e a amabilidade através das nossas vidas a todo momento? Quantas oportunidades de ser canal de restauração deixamos passar?

O Senhor não deseja nos acusar, até porque como vimos anteriormente as características do Fruto do Espírito não podem ser produzidas apenas com nossos esforços. Mas Deus quer te ter por perto, enraizado em Sua verdade para que cresça também em bondade e amabilidade à medida que encontra essas características Nele.

Confira abaixo a pregação na íntegra e um pouco de como foi nosso culto no dia 22 de maio.

Confira as fotos!

VIDA IBB

Igreja Viva | publicado há 2 dias

Barbarakah que tem origem hebraica significa, filhos da benção e é um programa voltado ao desenvolvimento espiritual dos adolescentes de nossa comunidade, durante o ano em que completam 15 ano...

#juventude-cross
Igreja Viva | publicado há 2 dias

Invista no futuro da sua criança.

Nossas crianças são o nosso futuro e é por meio delas que temos a oportunidade de construir uma realidade social melhor,cheia de amor, solidariedade...

#familia

ver todas